“Você é feliz com o que você come?”: a obsessão das mulheres por dietas

“Você é feliz com o que você come?”: a obsessão das mulheres por dietas

Você é feliz com o que você come? Pois se temos a máxima, “você é o que você come”, te pergunto: a sua relação com a comida é prazerosa ou recheada de culpa? E como anda a sua relação com a sua vida? Pergunto isso, pois fui a um restaurante por quilo essa semana e depois de pesar o meu prato (com arroz, feijão, salada, batata, carne com mais de 600 gramas – sim, eu como bastante!), comecei a reparar nos pratos da mulheres na Continue lendo

A culpa e a autossabotagem no processo de emagrecimento

A culpa e a autossabotagem no processo de emagrecimento

Já ouvi muitos relatos no consultório e fora dele de pessoas que decidiram emagrecer (e que começam a tomar ações para isso), mas que sentem que se sabotam nesse processo. “Eu começo a fazer dieta e desisto no mesmo dia”, “quero emagrecer, mas sei que vou fracassar a qualquer momento” é o que me repetem nos atendimentos. Mas por que acontece isso? Se alguém está empenhado em mudar os hábitos de vida e melhorar a relação com o corpo, por que essa pessoa boicotaria esse Continue lendo

“É só fechar a boca”: o papel da família na compulsão alimentar e na obesidade

“É só fechar a boca”: o papel da família na compulsão alimentar e na obesidade

Muitos pacientes se queixam no meu consultório de comportamentos da família que só alimentam sua baixa autoestima e seu sentimento de inadequação em relação ao corpo. “Para emagrecer, é só fechar a boca. Tão fácil. Não sei por quê você não consegue”. “Quer tanto emagrecer, mas se continuar comendo desse jeito, vai explodir de tanta comida” “Depois não sabe por que não arranja namorado/ trabalho/ amigos, quem vai querer alguém desse tamanho por perto?” “Não sei por quê você vai começar de novo uma dieta. Continue lendo

“Por que odiamos tanto o nosso corpo?”  Um olhar sobre a obesidade feminina [artigo Veja SP]

“Por que odiamos tanto o nosso corpo?” Um olhar sobre a obesidade feminina [artigo Veja SP]

É absolutamente frequente e corriqueira a insatisfação das mulheres em relação ao próprio corpo. Quem nunca se sentiu inferiorizada e frustrada em relação a si mesma nas rodas de conversa femininas quando só se fala sobre o tratamento estético do momento e a nova dieta da moda? Quem nunca se se sentiu culpada e com vergonha por não aderir ao procedimento médico que fez tal pessoa emagrecer tantos quilos em poucas semanas ou por não seguir o ritual de beleza e atividade física das blogueiras Continue lendo

O impacto emocional da obesidade nas mulheres [Entrevista Veja SP]

O impacto emocional da obesidade nas mulheres [Entrevista Veja SP]

Nesta entrevista, concedida ao vivo para a Revista Veja SP no dia 18/09/2017, falo sobre o impacto emocional da obesidade nas mulheres. Quais as causas de sua frequente baixa autoestima? Será que esse sentimento de inferioridade é alimentado pela sociedade em que vivemos? Qual o papel das redes sociais nesse quadro? Por que elas sempre têm a sensação que estão carregando o mundo nas costas e qual o impacto disso em seu corpo? E mais importante: como transformar esse quadro na busca de uma leveza Continue lendo

Sobrepeso: o sofrimento psíquico de quem se sente no limbo

Sobrepeso: o sofrimento psíquico de quem se sente no limbo

Há um trabalho intenso nas mídias sociais da militância gorda (como já falamos em outros artigos) que defende o combate à gordofobia, o reconhecimento da beleza que vai além do padrão estético e a autoaceitação. Nesse pacote, encontra-se uma valorização da moda plus size, makes e looks lindos para você que é mulher e homem gordo. Isso tudo é muito bacana, mas e quando a pessoa não tem o dinheiro suficiente e não quer gastar tanto dinheiro nesses looks e na moda plus size (ainda Continue lendo

Compulsão alimentar: quando a relação com a comida é uma prisão

Compulsão alimentar: quando a relação com a comida é uma prisão

O Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica (TCAP) é definido pelo DSM-IV (Claudino e Borges, 2002) por episódios recorrentes de compulsão alimentar periódica (que é o excesso da ingesta de alimentos com a sensação de perda de controle sobre a comida). É interessante perceber que esse transtorno não está associado diretamente à obesidade, ou seja, pessoas magras ou com apenas sobrepeso também podem apresentá-lo. Claudino e Borges (2002) ressaltam que o diagnóstico do TCAP é feito quando pelo menos três dos seguintes comportamentos estão presentes: • Continue lendo

O sonho da pessoa gorda e a desconstrução do patinho feio

O sonho da pessoa gorda e a desconstrução do patinho feio

Ser reconhecida por inteiro. Para além de seu peso. É esse o sonho da pessoa gorda. Ser reconhecida na sua dor, nos seus incômodos, nos seus desejos e, principalmente, na sua potência. Isso pode parecer óbvio para muita gente, mas não é para quem é gordo. Quando não se tem um corpo que se encaixa no padrão, a sensação é que ou você fica reduzido ao seu físico (e as pessoas só falam com você sobre esse assunto) ou então você fica invisível. Invisível no Continue lendo

A dor de ser gordo

A dor de ser gordo

Há um sofrimento silencioso, uma solidão e uma dor em ser gordo hoje em dia. Seja pelos assentos diminutos no transporte público; seja pela dificuldade em se vestir com as roupas que “quer” e não com as que cabem, ser gordo é sinônimo de sentir-se fora do lugar. Ser gordo significa não ter a liberdade de escolher o que quiser no prato (seja salada ou uma picanha com fritas), pois TODAS as suas escolhas serão alvo de olhares de julgamento e comentários. Pressupõe-se assim que Continue lendo

Efeito sanfona: entenda suas causas emocionais e como transformá-las

Efeito sanfona: entenda suas causas emocionais e como transformá-las

Muitos pacientes chegam no meu consultório queixando-se que não aguentam mais o efeito sanfona e que as oscilações frequentes de peso deixam-nos muito frustrados, desanimados e desesperançosos em relação a uma mudança consistente de peso a longo prazo. A autoestima fica lá embaixo, não aguentam mais perder constantemente roupas e a queixa é mesmo de um grande desalento e decepção. Como então livrar-se disso? Aí vem a resposta fácil: é só manter o emagrecimento (com dieta e atividade física a longo prazo e não ganhar Continue lendo